7 Maravilhas do mundo – Saiba hoje quais são…

Posted: Julho 7, 2007 in 7 Maravilas do Mundo

Na maior votação de sempre, a nível planetário, as Sete Maravilhas do Mundo Moderno vão ser eleitas, a 7 de Julho, no Estádio da Luz, em Lisboa.


Acrópole, Grécia

A Acrópole é a parte da cidade construída nas partes mais altas do relevo da região, numa colina rochosa de topo plano, com 150 metros de altura em relação ao nível do mar.A posição tem tanto de valor simbólico – elevar e enobrecer os valores humanos – como estratégico, pois dali cidadãos e cidade poderiam ser melhor defendidos. A acrópole grega original de Atenas ficou famosa pela construção do Parténon, sumptuoso templo em homenagem à deusa Atena, protectora da cidade, sendo uma das mais importantes edificações do Mundo Antigo e, de certa forma, metáfora de toda a civilização, Cultura e Democracia.

 

 


Alhambra, Espanha

O nome Alhambra, que significa em árabe a vermelha (Al Hamra) ou «Castelo Vermelho», é um nome que deriva provavelmente da cor dos tijolos de tapia, secos ao sol e feitos de argila e gravilha de que são feitas as muralhas exteriores. Segundo alguns autores, o adjectivo relembra o clarão avermelhado das tochas que iluminaram os trabalhos de construção que se prolongaram ininterruptamente, noite dentro, durante anos.Foi Mahomed Ibn Al Ahmar I quem converteu o castelo do séc. IX na sua residência real. A estrutura estende-se por um planalto ao longo de cerca de 142000 metros quadrados e é citada pelos esplêndidos arabescos iniciais e frescos no seu interior».

 

 


Angkor Wat, Cambodja

Foi construído pelo rei Suryavaman II, no começo do sec. XII, como templo central e capital do estado. É o maior e melhor preservado templo no local e também o único que restou com importante significado religioso, inicialmente Hindu e mais tarde Budista.O templo é o ponto máximo do estilo clássico da arquitectura do Império Khmer. Tornou-se símbolo do Cambodja e foi desenhado para representar Mount Meru, o Cosmos e a Casa dos Deuses na mitologia Hindu. O templo é admirado não só pela sua grandiosidade e harmonia arquitectónica, mas também pela extensão dos seus baixos relevos, pelos vários desenhos que adornam as paredes e pela forma como integra e se integra na natureza.


Basílica de Santa Sofia, Turquia

Erigida durante o reinado do Imperador Justino, quando o Império Bizantino estava no auge do seu poder, tornou-se no exemplo a seguir em termos arquitectónicos para as mesquitas islâmicas.Após a queda do Império Bizantino, o Hagia Sophia foi convertido numa mesquita otomana sendo, hoje em dia, um templo onde se reúnem Cristãos e Muçulmanos. Como tal, é um verdadeiro símbolo de multiculturalismo, respeito, tolerância e fé.


Castelo de Neuschwanstein, Alemanha

O Castelo de Neuschwanstein – Schloss Neuschwanstein significa “novo cisne de pedra” – foi construído na segunda metade do séc. XIX no sudoeste da Baviera, quando os castelos perderam a sua função defensiva e ou estratégica e tornaram-se obras de sonho e fantasia.

A construção desta romântica composição de torres, em perfeita sintonia com lagos e montanhas, foi iniciada pelo rei Luís II da Baviera, o Louco, que se suicidou antes de ver a sua obra-prima completa. O nome deve-o a uma das óperas de Wagner – Lohengrin – onde aparece o Cisne da Noite. Alguns dizem até que é inspirado no conto da Bela Adormecida.


Chichén Itzá – Yucatan, México


Península do Yucatan, México, 800 d.C., Chichén Itzá é uma cidade arqueológica Maia localizada no estado mexicano do Yucatan, outrora o centro político e económico da Civilização Maia. O nome tem raiz Maia e significa “na beirada do poço do povo Itzá”. Estima-se que foi fundada por volta dos anos 435 e 455 d.C.As suas diferentes estruturas – a pirâmide de Kukulkan (a maior de todos os templos Maias), o Templo de Chac Mool, o Hall dos Mil Pilares, entre outras – são demonstrativas de uma extraordinária atenção à composição arquitectónica do espaço, reflectindo devoção e conhecimento.


Coliseu de Roma, Itália

O grande anfiteatro no centro de Roma foi construído para prestar homenagem a gladiadores e legionários e usado para celebrar a glória do Império Romano com espectáculos na arena, batalhas, duelos e jogos cruéis.Este Coliseu colossal tinha, inicialmente, a capacidade para receber no seu interior cerca de 45 mil espectadores, contando com 3 andares, tendo depois sido ampliado com um 4º andar, o que aumentou a sua capacidade para 90 mil espectadores.Importante instrumento de difusão da filosofia de toda uma civilização, ainda hoje o Coliseu é uma fonte de inspiração e, mesmo tendo em conta o seu estado, é um monumento de indiscutível imponência.

 

Cristo Redentor, Brasil

Com cerca de 38 metros de altura, localizado no cume do Morro do Corcovado, 710 metros acima do nível do mar, com um peso de 1145 toneladas e com uma visibilidade de 360 graus sobre o Rio de Janeiro, o Cristo Redentor tornou-se um dos mais conhecido e visitados monumentos de todo o mundo.O projecto foi desenvolvido por Heitor da Silva e concebido pelo escultor francês Paul Landowski. A estátua demorou cinco anos a ser construída e foi inaugurada a 12 de Outubro de 1931. Rapidamente transformou-se num símbolo da cidade e da forma calorosa como os brasileiros recebem quem os visita.

Estátua da Liberdade, EUA

A Liberdade Iluminando o Mundo, mais conhecida como Estátua da Liberdade, está na entrada do porto de Nova Iorque desde 1886. Foi um presente dos franceses, projectada e construída pelo escultor Fréderic Auguste Bartholdi (com a assistência de Gustave Eifel) que se inspirou no Colosso de Rodhes, uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo.Oferecida como presente por Napoleão, após a batalha que deu a vitória aos EUA contra a Inglaterra, a Estátua visava homenagear os ideais de independência e liberdade. Com 46,50 metros de altura – 92,99 metros contando o pedestal – depressa se tornou num símbolo de esperança e liberdade para centenas de milhões de pessoas que imigraram para os EUA durante o séc. XX, em busca do “sonho americano”.


Estátuas da Ilha da Páscoa, Chile

O termo “moai” é utilizado pelos estudiosos para designar estas colossais estátuas de pedra que se encontra, espalhadas pelas encostas da Ilha da Páscoa, a porção de terra habitada mais isolada de todo o planeta – qualquer terra mais próxima está a uma distância de 3000 a 3200 KM, sendo por isso apelidada de “umbigo do mundo”.As mais de mil esculturas, construídas com rocha vulcânica, foram descobertas em 1722 pelo almirante holandês Jacob Roggeven, justamente num domingo de Páscoa.Com diferentes dimensões, dos 3 aos 25 metros, são desde sempre um enigma em termos do seu simbolismo: a crença é de que uma comunidade de origem polinésia chegou ao local no séc. IV e aí iniciou uma tradição de monumental escultura.

As estátuas mantêm sempre o mesmo rosto e a mesma expressão e parecem vigiar o horizonte, com olhar distante e sereno, conferindo à ilha uma aura de veneração e mistério.


Grande Muralha da China, China

A “Grande Muralha” é uma impressionante estrutura de arquitectura militar, construída durante a China Imperial, destinada a criar um sistema de defesa unificado, capaz de impedir as constantes invasões das tribos Mongóis.Com cerca de 7000 km de extensão, é a maior obra alguma vez edificada pelo Homem e a única a ser vista do espaço.Embora os dados não possam ser totalmente confirmados, estima-se que os trabalhos na Muralha ocuparam cerca de 300 mil homens, entre soldados, camponeses e prisioneiros.Apesar da ideia comum de que se trata de uma única estrutura, na realidade trata-se de diversas muralhas construídas ao longo de várias dinastias e durante dois milénios.Além dos muros, em posição dominante sobre os terrenos, a Muralha compreende ainda elementos como portas, torres de vigilância – cujo número é estimado em 40 mil – e fortes.No passado, foi essencialmente defensiva… No presente, constitui-se num símbolo de tenacidade e persistência.


Kremlin, Rússia

Construído para servir de residência a Ivan I, o Kremlin foi a residência oficial dos Czares atè à Revolução Russa de 1917 e é, hoje em dia, a casa oficial do Presidente.

Em frente ao Kremlin, em conjunto com a Praça vermelha, pode ser apreciado um conjunto tão imponente quanto exuberante. Conta-se que, no final da obra, Ivan terá mandado cegar o construtor da Catedral de São Basílio (séc. XVI), «para que nunca mais pudesse construir nada tão maravilhosa». A catedral de São Basílio, parte integrante do Kremlin, foi mandada erigir por Ivan, o Terrível, após a captura do exército mongol de Kazan.


Machu Picchu, Peru

No séc. XV, o imperador Inca Pachacútec construiu uma cidade “nas nuvens”, no topo de uma montanha conhecida como Machu Picchu – Velho Pico – a 2057 metros de altitude.Esta edificação extraordinária situa-se a meio caminho dos Andes, dentro da selva Amazónica e acima do Rio Urubamba. Foi abandonado pelos Incas, provavelmente devido a um surto de varíola, e, após a derrota dos Incas perante a ocupação espanhola, a cidade permaneceu “perdida” por mais de três séculos, tendo sido redescoberta por Hiram Bingham, em 1911.A estrada real inca, por onde transitivam os peregrinos e oficiais autorizados do império em direcção à Cidade Sagrada, ainda hoje constitui um percurso fascinante feito de escadas, túneis de pedra, pontes de madeira, cursos de água, vales e bosques.Todo este panorama sublinha a grandeza intelectual e espiritual do homem andino, cujo ponto culminante foi a civilização Inca.


Sydney Opera House, Austrália

Quando, em 1973, a Sydney Opera House ficou concluída, tornou-se de imediato um marco, não só para a Austrália mas para todo o mundo.Este edifício é verdadeiramente especial e único por não imitar, nem tão pouco reflectir, o que seria de esperar de um edifício com um propósito tão definido como o de uma Ópera, sendo uma interpretação simultaneamente funcional e abstracta.A concepção do edifício nasceu da mente de Jorn Utzon, um arquitecto dinamarquês cujo projecto para a Sydney Opera House foi universalmente considerado não só inovador mas também revolucionário para os padrões arquitectónicos da altura.A casa da Ópera de Sydney tem cerca de 1000 divisões, incluindo cinco teatros, cinco estúdios de ensaio e dois auditórios fora os espaços de lazer.A capacidade de criar arte abstracta só se desenvolveu depois da invenção da fotografia, em finais do séc. XIX, quando também na pintura se começou a experimentar uma interpretação abstracta da realidade.A Sydney Opera House reflecte a capacidade a capacidade de abstracção e a criatividade humana.

Petra, Jordânia

Petra – do grego petrus, pedra – foi uma importante cidade da Jordânia, sobretudo entre os sécs. I a.C. a I d.C., durante o Império Nabateu, altura em que teria acolhido cerca de 30 mil habitantes.Em territórios hoje desérticos, Petra erigiu-se com um urbanismo e uma arquitectura avançados, tendo ficado a dever a sua prosperidades à sua posição estratégica no caminho das rotas de caravanas, entra a Arábia, o Mar Vermelho e o Mar mediterrâneo. Os Nabateus dominavam a engenharia das águas e construíram na cidade grande túneis e câmaras de água, que serviam também de protecção para os seus habitantes.Foi também construído um teatro, inspirado no modelo greco-romano, com capacidade para receber uma audiência com cerca de 4 mil pessoas.Actualmente, o Palácio de Petra – na origem um túmulo nabateu do Rei Aretas IV) – com a sua fachada helenística de cerca de 42 metros de altura, é um exemplo impressionante da cultura do Médio Oriente.

Piramides de Gizé, no Egipto

As Pirâmides de Gizé, as mais antigas e únicas sobreviventes das Antigas Maravilhas do Mundo, são testemunho da perfeição na arte e no design nunca posteriormente alcançada. Foram construídas por projetistas e engenheiros unicamente para servir aos seus soberanos terrenos, e que eram também os seus deuses. Àquela altura não existia a filosofia e a sua criação não foi sequer posta em causa. As pirâmides eram a mais pura das construções, e foram concebidas para a eternidade.

Stonehenge, Reino Unido

Este monumento megalítico da Idade do Bronze é considerado um espantoso feito de engenharia: Stonehenge é um complexo monolítico, formado por 4 círculos concêntricos de pedras que chegam a ter 5 metros de altura e a pesar cerca de 50 toneladas. O círculo exterior mede cerca de 30 metros de diâmetro e todo o conjunto está rodeado por um fosso circular com 104 metros de diâmetro, formando um ininterrupto anel de pedra.A sua construção estendeu-se por mais de 13 séculos e, para erguer este monumento, foram utilizadas técnicas diferentes. Este facto prova não só que vários povos habitaram o local, como também que não apenas uma mas várias culturas actuaram na sua construção.Ainda que não seja claro qual o propósito da sua construção, os saxões chamavam-lhe as «Hanging Stones» – Pedras Suspensas – em escritos medievais e é descrito como a «Dança dos Gigantes». No séc. XVIII, surge a teoria de que Stonehenge foi um templo construído por druidas, sacerdotes do povo celta.Templo erigido para prestar culto a antigas divindades terrestres, observatório astronómico ou um enorme túmulo sagrado, as duvidas persistem.


Taj Mahal, Índia

Este imponente monumento de mármore branco foi construído entre 1630 e 1652 com a força, que se supõe, de cerca de 22 mil homens trazidos de várias cidades do Oriente, durante 22 anos.O imperador Shah Jahan mandou erigir este exemplar único de arquitectura islâmica – combina elementos hindus, persas e turcos – em homenagem à sua esposa favorita, Arjumand Banu Begam, a quem chamava Mumtaz Mahal, “A Jóia do Palácio”, que morreu em 1629, 17 anos após um apaixonado casamento.O Taj Mahal viria a ser construído sobre o seu túmulo, junto ao rio Yamuna.Contendo inscrições retiradas do Corão, é reconhecido como símbolo da maior prova de amor do mundo.

 

Templo de Kiyomizu-dera, Japão

Construído em 749 d.C. os palácios e templos de Quioto foram as residências oficiais dos imperadores japoneses durante mais de mil anos.Imperadores e generais era entronizados no Palácio de Gosho e, entre outros monumentos de grande importância que fazem parte deste conjunto arquitectónico, estão os templos de Higashi Nonganji e de Nishi Hoganji.

O Templo Kinkakuji e o seu «Pavilhão Dourado» e o Templo de Kiyomizu, também conhecido como «Templo das Águas Claras», tornaram-se símbolos de clarividência e serenidade.

Timbuktu, Mali

No séc. XII, Timbuktu estava na encruzilhada das quatro mais importantes rotas de caravanas abastecedoras do mundo árabe, percorrendo desde o Médio Oriente até Espanha. A acumulação de riqueza fez de Timbuktu um dos mais ricos e afamados lugares no mundo, tornando-se um paraíso para os estudiosos e a “capital espiritual” dos finais da dinastia Mandingo Askia (1493-1591).

Timbuktu, que foi habitada por muçulmanos, cristãos e judeus, durante centenas de anos, foi desde sempre um centro de tolerância religiosa e racial.Estas circunstâncias contribuíram para que ali fosse fundada uma das primeiras universidades da história da humanidade – a prestigiada universidade de Sankore onde cerca de 50 mil sábios muçulmanos ajudaram a espalhar o Islão através da África Ocidental e onde 20 mil estudantes apreenderam Direito, Ciência, Medicina, Retórica, Lógica. Em certas alturas, a venda e compra de livros chegou a tornar-se mais lucrativa do que o comércio de ouro e escravos.

Actualmente, Timbuktu alberga o famoso centro Ahmed Baba, com uma colecção de 20 mil manuscritos árabes antigos, que retratam mais de um milénio de conhecimento científico islâmico.

Torre Eiffel, França

Uma criação de Gustave Eifeel, a Torre Eiffel é um monumento da cidade de Paris, reconhecida em todo o mundo como um símbolo de França.Foi construída para a Exposição Mundial de 1889, com o intuito de celebrar os 100 anos da Revolução Francesa, superando expectativas em relação à tecnologia existente na época a nível estrutural e arquitectónica. Originalmente seria apenas uma estrutura temporária, a ser desmontada no fim da Exposição.Mas a Torre acabou por se tornar não apenas num marco reconhecido em todo o mundo mas também numa espécie de alimento para o ego humano, sempre desejoso de demonstrar a sua capacidade e grandiosidade.

Com 317 metros de altura, pesava 7300 toneladas quando foi construída – actualmente ultrapassa as 10000 toneladas – o que fez dela a maior estrutura arquitectónica do mundo ocidental até à construção do Empire State Building.

About these ads
Comentários
  1. 45 diz:

    amei, tem jeito para escrever vc

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s